Arquivo

Archive for dezembro \10\UTC 2014

AZUL É DE MENINO, ROSA DE MENINA

ww_rosa

Fila é uma coisa engraçada. Seja no banco, banheiro ou para pegar o ônibus é sempre um bom momento para se observar o comportamento humano. Identificando aquela pessoa mais estressada, ou aquela que trapaceia entrando disfarçadamente na frente de outra que se distraiu por alguns instantes ou, até mesmo, aquela que está cheia de carência afetiva e aproveita um simples contato visual para se aproximar contando histórias de sua vida inteira para a pessoa mais próxima.

E passando por uma dessas filas da vida, ouvi um diálogo que me fez refletir sobre o nível da nossa evolução como humanidade.

Às vezes, a praticidade que as redes sociais nos oferecem para filtrarmos o que pode ou não aparecer em nosso feed de notícias, pode gerar uma sensação ilusória de estarmos no caminho certo. Criamos nosso pequeno universo individual que nos isola de uma realidade bem mais indigesta do que desejávamos.

Quando presenciei tal conversa, foi como se tivessem me arrancado de minha bolha confortável para me aplicarem sessões de choque de realidade.

Antes de continuar com minhas reflexões, transcrevo a seguir o diálogo entre os dois amigos:

– Rapaz, acho que não te contei, mas, finalmente encontrei uma escola boa para meu filho!

– Sério? Que legal!

– Pois é. Essa escola já ensina desde cedo o que é de menino e o que é de menina.

– Nossa, graças a Deus! Hoje em dia esse povo não se importa mais com nada, então é importante reconhecer quem ainda respeita os valores da família.

– Isso mesmo.  Veja o absurdo que eu ouvi lá do Galois, na primeira reunião com os pais a professora já veio com uma conversa de que não haveria festas de dia dos pais ou das mães, mas, um único evento para celebrar o dia da família. Dizendo ela, que o objetivo era de nenhum aluno se sentir excluído dos eventos.

– Que frescura! É por isso que esse país tá essa bagunça danada. Essa pouca vergonha que vemos em cada esquina. (Nesse exato momento comecei a olhar ao redor na esperança de encontrar alguma orgia, mas, só vi uma senhora vendendo enfeites de Natal).

– Por isso estou te falando que agora sim encontrei uma escola boa de verdade. Ontem fui tomar sorvete com meu filho e ele recusou a colherzinha que a balconista lhe ofereceu porque era cor de rosa. Ele disse bem assim: “Troca para mim, tia. Essa aqui é de menina.

– Oh que benção! Tão bonitinho. Pena que nem todos são assim. Continue lendo

Anúncios