Arquivo

Archive for junho \21\UTC 2013

TUDO É MODA!

facebook

Acho que a lei que rege o planeta não é o amor e muito menos o ódio, mas sim a ironia.

Afinal, não consigo pensar em nada mais irônico do que o comportamento que vejo de algumas pessoas por aqui.

Tem uma década que venho me dedicando à educação (o que é pouquíssimo tempo em relação às minhas referências profissionais) e durante esse período sempre tive a preocupação de não cobrar dos meus alunos apenas fórmulas matemáticas, mas, também que eles tivessem um pensamento crítico sobre seus atos.

Durante esses dez anos, infelizmente, nunca tinha visto um resultado efetivo desse trabalho.

Coincidentemente no ano em que estou fora da sala de aula, os jovens saíram da internet e foram protestar contra as políticas públicas.

Cara, vocês não tem a mínima noção do quanto isso me emocionou como cidadão e como professor…

Mas, o que começo a presenciar aqui no facebook? Postagens criticando a atitude de todos esses jovens, justificando que tudo não passa de “modinha”.

Direito de se expressar todos temos, mas, algumas questionamentos precisam ser feitos: O que não é moda no facebook? O próprio facebook não seria uma moda, assim como foi o orkut um dia? Qual moda enche mais o saco: frases religiosas, questionamentos de ateus, bodes fazendo piadas, fotos de gatinhos e cachorrinhos, paródias do quadradinho de oito ou suas fotos mostrando para os seus amigos o quanto você é feliz?

Tudo isso é moda! E, francamente, enquanto questionar governos for moda eu ainda acredito em uma sociedade melhor.

Agora, deduzir o óbvio e se considerar o Arnaldo Jabor por isso não vai ajudar muito e, mesmo você tendo todo o direito de expressar sua opinião, em algumas situações é mais sábio guardá-la do que parecer um idiota perante os demais.

Sabe por que esse movimento corre o risco de não chegar a lugar nenhum? Não é porque nossos jovens são vândalos ou incompetentes, mas sim porque pessoas maduras e conscientes estão perdendo a oportunidade de engrossar o coro e chamar a responsabilidade pra si.

Está faltando o “adulto sábio” assumir seu papel de líder e falar: “ok, crianças… vocês fizeram seu papel brilhantemente, parabéns! A partir de agora, a gente assume.”

Agora, sério mesmo, falar sobre modinha usando o facebook é o cúmulo da ironia!

E se alguém que foi meu aluno estiver lendo este post, fique sabendo que estou com muito orgulho de vocês! Não se intimidem com as críticas e, acreditem, essa “moda” é muito melhor do que aquela que o Neymar anda propagando por aí. =)

Anúncios

GERAÇÃO COCA-COLA COM MENTOS

congresso manifestantes

Dizem os mais exagerados que a Revolução Francesa foi provocada pelo aumento do preço do pão. A população que já estava na miséria, explodiu de vez quando se deparou com o tal aumento.

Outros ponderam dizendo que a situação na França era caótica e o preço do pão foi apenas o estopim.

O fato é que naquela época a igreja católica controlava o país e a burguesia francesa queria mais espaço no comando do país, portanto, articulou com a grande massa para derrubar o clero.

Hoje, no Brasil, pode ser que esteja acontecendo algo parecido: A revolução dos vinte centavos!

Tem aqueles que insistem em acreditar que o brasileiro foi à rua para protestar contra o aumento de vinte centavos no preço da passagem dos ônibus em São Paulo. Entretanto, esse argumento caiu por terra quando outros estados do país e mais o Distrito Federal aderiram ao movimento.

Afinal, se perguntam os mais reacionários, o que mineiros, cariocas, brasilienses, gaúchos e paranaenses tem a ver com o transporte público de São Paulo?

A resposta é simples e óbvia: o transporte público brasileiro está um caos.

Após a identificação de todos com a causa paulistana, outros fatores foram surgindo como dedos cobertos de sal tocando na ferida aberta.

Sem clichês, a situação da saúde, da educação e da segurança pública no Brasil piora a cada dia. E no momento em que mais um era vítima de sequestro relâmpago em Brasília ou morria jogado no chão sujo de um hospital público do Rio de Janeiro, o país abriu as portas para o mundo conhecer os seus novos e belos estádios de futebol. A imagem de um país alegre e acolhedor era empurrada goela abaixo sem direito a copo d`agua.

Comerciais com locutores entusiasmados lotaram os intervalos da programação da televisão. O paradoxo entre o que acontecia dentro da telinha e o que acontecia na vida real deu um nó na cabeça do brasileiro.

O povo ficou puto!

Continue lendo